quinta-feira, 1 de março de 2012

Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. ( MT 15:8 )

Uma das definições para a palavra virtual é: “Algo q ñ é concreto. Virtual é tudo aquilo q ñ é palpável. Geralmente alguma abstração d algo real.” Nesse sentido hj temos muitos crentes “virtuais”. São pessoas q criam um mundo virtual onde se apresentam como sendo cristãos super dedicados, obedientes, leitores da Bíblia q tem vida d oração, participação na obra d Deus, unção, etc. Encontramos essas pessoas aos montes tanto no meio virtual da Internet quanto nas várias esferas da vida. Eu e vç talvez sejamos “crentes virtuais” se analisarmos bem a nossa vida. O Mestre Jesus Cristo traz um ensino em seu tempo a um grupo chamado d fariseus q eram uma espécie d “religiosos virtuais” d seu tempo. Falavam q faziam muito, + na verdade era tudo virtual e abstrato, nada concreto. Perante os homens eram considerados quase perfeitos, + ñ perante Aquele q vê + do q o exterior. Aqui entra o ensino d Jesus. Para uma melhor compreensão, leia: O q significa fariseus?

Encontramos várias vezes no Novo Testamento a menção d um grupo chamado fariseus. Foram muitos os encontros deles c/ Jesus e c/ seus discípulos e normalmente esses encontros ñ eram tranqüilos. Veja um exemplo: “Ora, vendo isto, os fariseus perguntavam aos discípulos: Pq come o vosso Mestre c/ os publicanos e pecadores?”
(Mt 9. 11). Os fariseus resistiam a Jesus pois o acusavam d quebrar as Leis d Deus e as tradições dos antepassados. Ser fariseu nos tempos d Jesus era fazer parte d um grupo d judeus ultraconservadores. Os fariseus observavam os mínimos detalhes da Lei (Antigo Testamento) eram apegados as tradições e aos costumes dos antepassados. Um adjetivo q os descreve bem é inflexíveis. Era um grupo fechado e foram severamente acusados por Jesus d serem falsos e d viver uma religiosidade d aparências: “Ai d vós, escribas e fariseus, hipócritas, pq sois semelhantes aos sepulcros caiados, q, por fora, se mostram belos, + interiormente estão cheios d ossos d mortos e d toda imundícia! Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, +, por dentro, estais cheios d hipocrisia e d iniqüidade.” (Mt 23. 27-28) Esse grupo unido c/ os saduceus outro grupo religioso dos judeus foi responsável pela perseguição a Jesus Cristo q culminou em sua crucificação. Na modernidade fariseu é uma expressão q também significa uma pessoa hipócrita q vive d aparências, fingida um religioso q gosta d aparecer, + ñ vive o q prega.

Jesus ñ quer discípulos virtuais, + reais. Jesus ñ quer q nossa vida d cristãos seja
virtual, abstrata, ñ palpável. Quando somos + virtuais q reais, construindo uma vida exterior q ñ equivale a quem somos d verdade, somos hipócritas e enganamos a nós mesmos. Somos virtuais, irreais. Honrar a Deus perante as pessoas sem honrá-Lo primeiramente e verdadeiramente dentro d si mesmo, no interior do nosso ser equivale a desonrarmos a Deus. Deus ñ aceita isso pois é hipocrisia, mentira, falsidade. Vida cristã virtual ñ dá! Jesus mostra claramente q o q importa para Deus são as atitudes q vêm d dentro para fora e ñ as q vêm d fora para dentro, se é q chegam a vir para dentro. Apesar d louvarem a Deus c/ os lábios o povo estava longe pois sua vida real era distante d Deus. Era um povo q vivia uma vidinha virtual como se ela fosse realidade. O ensino do Mestre Jesus Cristo, portanto é uma advertência e uma direção a seguirmos. Uma advertência para examinarmos o tipo d vida q estamos levando se tem sido real ou virtual; e uma direção, mostrando q o caminho q Jesus deseja para nós é o caminho da verdade q se manifesta dentro do nosso ser e transparece em nossas atitudes d forma real e verdadeira. Vamos analisar a nossa vida: Somos crentes virtuais ou reais?
================================================================

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.